VATA

Formado pelos elementos ar e éter, vata é presente em todo o corpo e predominante na cabeça, garganta, diafragma, intestino delgado, região do umbigo, cintura pélvica, ossos, coxas, cólon e coração. As funções básicas de vata no corpo físico são movimento, respiração e ingestão de comida e água.

Movimento é circulação – os ritmos do diafragma, coração, pulmões e trato gastrointestinal. Existem os movimentos voluntários e involuntários em nossos corpo, como o controle motor e batimento cardíaco.

As diferentes funções de vata relacionam-se com suas localizações junto das diferentes estruturas, este processo é denominado biomorfologia ayurvédica. Os seus subdoshas conforme a anatomia e fisiologia ayurveda, possuem locais específicos e são de grande auxílio para detectar os desequilíbrios dos doshas.

Existem cinco funções importantes de vata no corpo:

– Purana: preencher os espaços

– Udvahana: mover para cima

– Viveka: separação, divisão

– Dharana: conter o fluxo

– Praspandanan: latejar, pulsação

A principal localização de vata no corpo é pakvashaya, o cólon. Do ponto de vista ayurvédico, esse é um local vital, e quando vata se agrava, constipação e dor lombar são alguns dos sinais, assim como dor nas coxas, tilintar nos ouvidos, dores nos ossos e articulação, dormência e formigamento.

Subdoshas de vata:  

Prana Vayu – Prana está presente na região da cabeça e move-se para baixo e para dentro, inclusive dentro da cavidade craniana e se conecta com a função cerebral superior. Ele se move para baixo também, para a garganta, coração, traqueia, pulmões e diafragma, e por conta desse movimento prana é responsável pela inspiração.

Prana é o movimento da mente, dos pensamentos, sentimentos, sensações, emoções e percepção. Prana move a mente e se torna a mente, pois quando prana se movimenta, a consciência se torna atenção e a atenção se torna percepção, gerando alguma sensação e logo algum sentimento. Prana imóvel é considerado pura consciência, sem julgamento, conceito ou escolhas.

A mente é um fluxo de pensamentos, logo se pensamentos são a formação da mente, quando temos medo ou raiva, nos tornamos esse medo e essa raiva, se sentimos amor e geramos pensamentos de amor, nossa mente se torna o verdadeiro amor. De acordo com a Ayurveda pensamento é uma vibração de prana, pensamento é intenção, pensamento correto gera ação correta.

Transtornos de Prana Vayu:

Palpitação é uma percepção indevida dos batimentos cardíacos e se é observado como um transtorno prânico, assim como a dispneia, a percepção indevida da respiração ou falta de ar. Outros sintomas são ansiedade, nervosismo, medo, inabilidade para focar a mente, como também transtornos respiratórios como asma, bronquite, pneumonia, soluços e arrotos constantes.

Udana Vayu – Udana se localiza no diafragma e se move para cima através dos pulmões, brônquios, traqueia e garganta, subindo até o cérebro e estimulando também a memória. Ele governa o movimento do diafragma e ajuda no processo de exalação, sendo responsável pela fala e expressão.

Udana vayu por ser responsável pela exalação, ele libera o dióxido de carbono, oxigenando as células, e quando esse processo é dificultoso a pessoa aparenta uma cor arroxeada, logo udana mantém a cor normal da pele relacionada à oxigenação. Ele é responsável pelo movimento do sangue oxigenado para cima.

Transtornos de Udana Vayu:

Confusão mental, apego, depressão, principalmente dificuldade na fala, gaguejar ou murmurar, ruborizar, falta de criatividade e nenhum senso de direção ou foco. Algumas condições brônquicas também, como rouquidão da voz, asma, pneumonia e enfisema.

Apana Vayu – Este subdosha está presente na cavidade pélvica, no ceco, cólon ascendente, transverso e descendente, cólon sigmoide, reto e trato urinário, assim como na vagina, colo uterino, testículos, próstata e uretra do homem. O seu movimento é de baixo para fora, e regula a menstruação, a função de filtrar dos rins, defecação e flatulência. Apana também auxilia no trabalho de parto na expulsão da criança para fora do útero.

Apana vayu está relacionado também com o desejo sexual, movimento do esperma no homem e ovulação na mulher, quando apana está fraco a concepção não é possível. Este subdosha também nutre os ossos através da membrana mucosa dos cólons e a absorção de minerais.

Transtornos de Apana Vayu:

Constipação ou diarreia, menstruação profusa, dores durante o período menstrual, incômodos durante o ato sexual e dor lombar, ejaculação precoce e debilidades sexuais em geral, transtornos na região abaixo do umbigo e osteoporose também são desequilíbrios de Apana Vayu.

Vyana Vayu – A principal função de Vyana é manter a atividade cardíaca, circulação, nutrição e oxigenação das células, tecidos, órgãos e sistemas, movendo-se assim pelo corpo todo. Ele é responsável por todos os movimentos reflexos, também das articulações e músculos, e está presente no coração, mantendo a circulação do sangue nas artérias, sangue venoso e circulação linfática.

Transtornos de Vyana Vayu:

Má circulação, isquemia, que é a falta de oxigênio para os órgãos, no caso das artérias coronárias obstruídas causa cardiopatia isquêmica, artérias carótidas obstruídas desenvolve-se isquemia cerebral.

Anúncios