Últimas unidades dos Produtos Espaço Cardamomo

Foram muitas fases durante esses sete anos de produção…

Entre óleos e temperos, cresceu e floriu uma linda amizade,

entre parcerias e ajuda mútua, foi possível realizar o sonho

de distribuir para o Brasil e fora do país, as masalas que

fazíamos realmente de forma mágica e amorosa,

assim como as colheitas das ervas nos períodos de lua cheia.

O ciclo se encerra, após um setênio, como manda o figurino,

a produção das masalas e óleos Espaço Cardamomo chega ao fim.

Para quem ainda deseja adquirir nossos produtos, as últimas unidades

de masalas pequenas (vata, pitta, kapha, páprica, garam, chai) e das

masalas grandes (vata, pitta, kapha, chai e chruna) e dos 

óleos medicados (erva baleeira, alcaçuz com gerânio e sálvia e

acariçoba com lavanda) estão à disposição para serem retirados

diretamente comigo ou enviados pelo correio, aproveitem:

espacocardamomo@gmail.com

whats – (48) 99616244

DSC_0453 DSC_0430 DSC_8344 vata_tri

Oficina Nutrição Ayurveda + Meditação

Oficina Prática de Alimentação Ayurvédica e Introdução aos Conceitos Básicos da Meditação – alimentando-se com consciência!

Um dos preceitos básicos da alimentação ayurvédica é o ganho de consciência dos efeitos dos alimentos em nosso corpo e mente, levando a escolhas mais saudáveis e compatíveis com nossas reais necessidades.
Para a Medicina Ayurveda, somos seres integrados, logo corpo e mente são uma coisa só e influenciam um ao outro conforme suas interações com os sentidos de ação e percepção (fala, tato, visão, olfato, paladar).
O papel da meditação no ganho da consciência alimentar é fundamental, por ser uma ferramenta que nos tira do automatismo e nos trás rapidamente para o estado de presença, o que me parece ser de grande importância e urgência nos dias atuais onde o modismo alimentar tem levado as pessoas as mais insalubres dietas que se pode imaginar.

Durante a Oficina observaremos a qualidade da nossa mente, consciência das nossas escolhas, sensações dos sabores dos alimentos, assim como as propriedades das especiarias e atributos dos sabores e sua influência sutil na mente.

Participe, são poucas vagas e muitas possibilidades de auto transformação!

_/\_

Yin Yoga e Ayurveda – Resultado de uma Oficina pra lá de saborosa!

Verdadeiramente transformadores, o Yoga e Ayurveda são práticas

complementares, que nos induzem ao auto conhecimento e

transformação,  e quando cultivados de forma sincera e íntegra,

se tornam o caminho para o reconhecimento de nossas aflições e

ao mesmo tempo é o próprio remédio para curá-las!

glendha_e_marina

Trazer para a prática do dia a dia tais conhecimentos, é materializar

as aspirações do nosso próprio espírito superior…

Melhor ainda quando essa prática possui sabores e aromas dos deuses!

mingau_vegano

Partilhar dos momentos de aprendizado, aceitar como as situações se apresentam,

e perceber a beleza das coisas como são, são exercícios para

nosso verdadeiro crescimento!

pratica_ayurveda

Poder trabalhar pela disseminação dessas práticas é uma bênção incomensurável,

agradecemos pela turma que se envolveu de forma tão bela e divertida!

samatva_yoga

Dicas Ayurvédicas para a alimentação no Outono/Inverno

Como estamos todos integrados com nossa natureza interna e externa, assim , como na premissa alquímica “o que está em cima é como está embaixo”, igual acontece com nosso corpo e mente nos diferentes períodos, temperaturas e estações.

Somos constantemente atingidos pelas mudanças climáticas, assim também como temos uma grande participação nessas mesmas alterações. O movimento é fluído, contínuo e de mão dupla! Logo, se faz frio lá fora, a tendência é esfriar lá dentro, se sentimos nosso organismo ressecado devemos observar a característica do ar ao nosso redor e por aí vai…

Se o Outono carrega as características seco e frio  – basta observar as plantas secarem ao nosso redor, as folhas caindo, o vento rasgando seco e frio – devemos observar esses atributos em tudo o que nos cerca: o que esfria o meu corpo, o que “seca” não somente meu corpo, mas meus sentimentos? Ganhe consciência dessas questões e evite alimentar-se das situações que irão “agravar” essas características.

Em termos práticos, leve essa premissa para sua mesa e refeições diárias, escolha alimentos que irão “olear” levemente os órgãos, que irão nutrir, aquecer…, fica a dica: leite vegetal (para olear), quentinho com uma pitada de óleo de coco e canela em pó (para aquecer), um pouquinho de melado para adoçar (e nutrir)…

Não se deve esquecer que apesar desse ser um período para ingerir alimentos mais quentes, logo, cozidos, o prana (energia vital) deve ser mantido durante a dieta diária, então abuse dos verdinhos frescos levemente refogados 😉

Uma receitinha especial com a premissa ayurvédica para o Outono:

Caldo de Batata Doce e Ora pro nóbis

Cozinhar na água 4 batatas doces médias sem casca e picadas, quando já estiverem macias batê-las no liquidificador ou mixer, enquanto isso refogue na panela 1 colher de sopa de ghee, 1 c de sopa de semente de mostarda preta, uma pitadinha de assafétida, 1 c de chá de cominho em pó, 1 c de chá de cúrcuma fresca ralada ou em pó, 1 c de chá de gengibre fresco ralado e 1 canela em pau, então acrescentar 1 x de folhas de ora pro nóbis picadas, desligar e misturar ao caldo de batata doce, acertar o sal e acrescentar mais verdinhos como salsinha, tomilho e orégano frescos.

Acompanha com um bom pão de fermentação natural levemente aquecido na frigideira com óleo de coco e bon apetit!

 

Yoga e Ayurveda

A ciência e filosofia védica brotaram juntas e possuem a mesma raiz: integração, logo o que nos interessa é deixarmo-nos absorver por essas práticas tão benéficas, altamente intuitivas e verdadeiramente funcionais.

Praticar yoga, meditar e praticar os princípios ayurvédicos na vida diária, possuem o objetivo que vai além da simples sensação de se sentir bem e sadio, ambas as práticas visam o auto conhecimento, aprofundamento e comprometimento consigo mesmo, com o intuito de se perceber que já carregamos dentro o que tanto buscamos fora.

Encontros que fortaleçam as práticas de auto percepção, tendem a fortalecer o nosso verdadeiro propósito de vida, e o coletivo é a maior força que podemos encontrar para continuarmos firmes em nossa prática pessoal diária, não desperdice a oportunidade de usufruir dessas ricas oportunidades:

Yin Yoga e Ayurveda

Uma das intenções do Yin Yoga é complementar atividades físicas mais dinâmicas, (natureza Yang), e dar ênfase ao trabalho do tecido conjuntivo (natureza Yin).
Durante a prática aprende-se o valor da não ação, da contemplação e introspecção, dedicando assim um tempo para restaurar corpo e mente.

A Ayurveda considera a alimentação um dos pilares fundamentais para a manutenção da saúde integral, harmonizando corpo e mente através de escolhas conscientes entre os alimentos, especiarias, estação e temperatura. Conhecer a potência dos alimentos e como nos afetam é dispor de uma saborosa ferramenta para o auto conhecimento.

Aprenda como equilibrar seu corpo através dessas duas práticas que, juntas, transmitem conhecimento e estrutura para um estilo de vida mais saudável, proporcionando bem estar e plenitude.

Folder Programação
Investimento
R$ 140,00

Entre em contato e informe-se sobre como fazer sua inscrição
Marina – marinaboni@me.com
Glendha – espacocardamomo@gmail.com

Prana, Tejas e Ojas

O que são Ojas , Tejas e Prana?

Quando falamos em Ayurveda sempre nos referimos aos Doshas –Vata, Pitta e Kapha – que são as combinações dos cinco elementos, ar, éter, fogo, água e terra. Os três doshas se fazem presentes no corpo humano e determinam muito da personalidade, da aparência física e da saúde de cada indivíduo.

Conforme alguns estudiosos, como David Frawley, a raiz da palavra dosha em sânscrito significa desequilíbrio, ou seja, quando falamos em dosha estamos nos referindo aos desequilíbrio apresentados pelo nosso organismo. Quando falamos dos aspectos positivos dos doshas, que promovem o equilíbrio e a saúde, estamos falando em Tejas, Ojas e Prana.

Da mesma forma que Vata, Pitta e Kapha são formados pelos elementos, Ojas, Tejas e Prana também são compreendidos a partir dos elementos. Entretanto cada um se relaciona com o elemento mais sutil dentre os elementos que caracterizam o seu dosha correspondente.

Ojas é a pura essência do dosha Kapha, e do elemento água.

Tejas é a pura essência do dosha Pitta, e do elemento fogo.

Prana é a pura essência do dosha Vata, e do elemento éter.

Ojas, Tejas e Prana são as formas energéticas e sutis dos doshas, eles circulam pelos Nadis – canais localizados no corpo sutil.

Ojas está relacionado com a vitalidade, imunidade e rejuvenescimento. Também se relaciona com o subdosha Tarpaka Kapha,que nos dá paciência, uma bos memória e uma boa resistência para enfrentar os fatores de stress. Uma pessoa que tem um bom Ojas, raramente fica doente. Quando falamos em Ojas, nos referimos a uma substância sutil do dosha Kapha, mas ele é também uma substância biológica, ele é um protoplasma, substância biológica super fina que inclui a albumina, a globulina e vários hormônios. Ele nutre e lubrifica o sistema nervoso.

Na medicina moderna ouvimos falar sobre o sistema imunitário, que inclui o sistema hematopoiético, endócrino, nervoso e digestivo. A concepção ayurvédica de Ojas corresponde ao conceito medicinal moderno do sistema imune e quando todos estes sistemas desempenham suas funções fisiológicas, Ojas é preservado.

Tejas é o princípio da luz e do calor. A iluminação e o calor proveniente do sol é Tejas. Nos alimentos existe energia solar (Tejas), assim como energia biológica (Prana) e energia vital protetora (Ojas). Tejas está relacionado com a digestão e transformação de tudo aquilo que tomamos e experimentamos. Isto inclui comida, líquidos, pensamentos, ações, emoções e tudo o que abrange a nossa vida humana.

Tejas é a essência do fogo digestivo, que se manifesta fisicamente como enzimas, hormônios e aminoácidos, todos eles governando o metabolismo celular. Algumas funções de Tejas são:

Deha Agni – “Componente fogosos de todo o corpo”

Bala – “Força”

Ayuh – “Longevidade”

Prana – “Força Vital da Vida”

Upachaya -”Nutrição, tonicidade”

Prabha – “Incandescência, inteligência”

Ojas – “Imunidade natural”

Além destas características Tejas possui outras propriedades. Uma delas é“Rupa – cor”. A cor da pele, dos cabelos e dos olhos, são expressões de tejas. Umapessoa com um bom Tejas possui um brilho intenso, seus olhos brilham e sua pele é lustrosa.

Tejas está relacionado ao subdosha Sadhaka Pitta, que está localizado na cabeça e tem haver com o metabolismo cerebral. Tejas promove a clareza mental, compreenssão, metaboliza o conhecimento e produz discernimento e inteligência. O pensamento é um movimento de Prana, mas a forma do pensamento é Tejas, que é a inteligência.

Prana, a energia sutil de Vata (Ar + Éter) é pura energia vital. Das três essências, Prana é a mais sutil. Prana governa a respiração, a oxigenação, a circulação e todas as funções motoras e sensoriais. Significa movimento, que circula através de ar e de éter.

Na Ayurveda aprendemos que a respiração é repleta de vida, entusiasmo, inspiração e criatividade. A natureza é fonte infinita de prana, quando tomamos um banho de cachoeira ou respiramos ar puro e nos alimentamos de alimentos frescos, estamos absorvendo um bom prana. Na Ayurveda aprendemos as práticas de pranayama, que são exercícios de controle da respiração que nos ajudam a equilibrar prana, tejas e ojas.

Para se combater o envelhecimento e doenças, Ojas, Tejas e Prana precisam estar funcionando integrados. Dieta apropriada, exercícios e estilo de vida podem criar um equilíbrio entre estas três essências, assegurando uma vida longa e saudável.

Resultado da Oficina dos Preparados de Elixires Naturais

IMG_1505[1]

E novamente me peguei surpreendida, por estar em

companhia feminina e me sentir profundamente à vontade,

como numa cena de infância, na sala ou cozinha da casa da vó,

com as tias, mães, primas e irmãs…

sentimento de nutrição, gratidão, identificação e familiaridade

com as figuras ali expostas, abertas e prontas a compartilhar

de suas dores e risadas, alegrias e dificuldades.

Muito mais do que uma tarde de chá com bolacha

(salve que até desses momentos consegui curar meus preconceitos e curtir tais oportunidades, rs),

o encontro da Oficina de Manipulação dos Preparados de Elixires Naturais

teve diferentes momentos…

IMG_1510[1]

Utilização e abordagem das propriedades e uso de plantas in natura

no preparo de máscaras faciais e hidratantes vegetais…Viva a Aloe Vera!

IMG_1508[1]

 Propriedades das diferentes argilas, aplicação e preparo

com hidrolatos, óleos essenciais, auto massagem ayurvédica,

conscientização do poder pessoal e leis internas e como acessá-las…

IMG_1513[1]

 E sim!!! Tivemos o momento chá com bolacha,

mas bem mais requintado, com comidinhas nutracêuticas

fitormonais, que foram desde leite vege de gergelim, caldo

de inhame, até chás de artemísia, amora branca, assim como o delicioso

souflé composto das PANCS do jardim do seu Alésio!

 
IMG_1515[1]

Os sorrisos das meninas bem nutridas e seus rostos luminosos

não são mérito somente dos elixires que preparamos,

mas provenientes de sua própria essência feminina,

linda, delicada e bonita por natureza, Ahô queridas!

Oficina de Preparados de Elixires Naturais

“Oficina de Preparados de Elixires Naturais”

Ãh, o que seria isso?

 

Reunir algumas mulheres e realizar um curso sobre beleza interior e exterior (claro) …., mas nenhum homem? Só mulheres mesmo? Ai ai ai, não sei não…hehehe, foi esse meu pensamento quando organizei esse curso com algumas amigas queridas.

Algum tipo de preconceito com minha própria natureza feminina? Não, na verdade confesso que carrego uma certa intolerância por alguns assuntos que foram implantados pela nossa sociedade com o rótulo de femininos, tais como “cuidar do corpo”, “o modelito da gostosa da novela das oito”, “papos de DR com o marido” etc etc etc, e por ai vai a baboseira denominada de Universo Feminino…como podem resumir algo tão belo, simples (nem tanto) e sutil, à meras tolices cafonas?

Mas com apenas um ajuste de foco, o que parecia o caos vira o paraíso: Reunir a essência feminina num ritual sagrado regado à momentos de silêncio, reflexão e moderada tagarelice…hum…parece bom!

Claro que poderemos falar de beleza, mas não aquela beleza das oito, mas a beleza intrínseca a qualquer ser que vive, sente, respira e se transforma…. vamos?

 

folder_mulher

Óleos Vegetais

o. girassol

O que são os óleos vegetais?

Chamamos também de óleo carreador, pois ele “carrega” outras substâncias que podem ser manipuladas e facilmente absorvidas pelo nosso maior órgão: a pele. Os óleos base podem ser utilizados puros, pois contém diversas propriedades quando respeitada a extração à frio, ou medicados com ervas e especiarias ou óleos essenciais.

Os óleo vegetais são extraídos de plantas e sementes, e considerados pela Ayurveda o meio mais eficaz do corpo se nutrir e absorver nutrientes diversos. Durante as massagens, manobras são executadas com a principal finalidade: que a pele se alimente e permita que órgãos, músculos e ossos se nutram desse néctar!

Óleos são basicamente formados de ácidos graxos poliinsaturados, alguns desses ácidos graxos trazem muitos benefícios a nossa saúde, como no caso do ômega-3 e ômega-6, mas essa substância é facilmente oxidada (óleo rançoso) por causa do calor ou da luz do sol, surge então a preocupação do armazenamento destes óleos em recipientes de vidro e de cor escura, de preferência âmbar, protegendo-o assim da entrada de luz e permitindo maior durabilidade das propriedades.

Extração dos óleos

O tipo de extração do óleo é fator intrínseco para que este tenha algum valor medicinal, sendo a extração à frio a maneira mais segura de manter as propriedades durante o processo. Este método é mais demorado, onde são prensadas apenas as sementes contidas no fruto, resultando em um óleo 100% puro, de altíssima qualidade preservando na íntegra todas as suas propriedades medicinais.

O óleo que passa por processos de refinamento, muitas vezes é vendido como um óleo mais “puro” ou “limpo”, mas sofrem alterações bruscas de temperatura em seu processo de extração, gerando assim um óleo vegetal sem vitaminas e oxidantes, o que não interessa para o uso terapêutico ayurvédico.

Quanto mais artificialmente colorido e cheiroso for o óleo carreador, menos propriedades ele carrega!

Utilização dos Óleos Carreadores

óleoooo

No Ocidente ainda não existe o hábito comum do uso dos óleos vegetais inseridos na cosmética consciente e natural, já no Oriente (Índia) essa prática faz parte da cultura dos hindus, praticantes naturais da Medicina Ayurveda.

Os atributos dos óleos são: pesado, penetrante, nutritivo e de fácil absorção pela pele se bem manipulados. As propriedades variam conforme o óleo, existe uma vasta gama deles, sendo seu uso atribuído a cada dosha.

Os principais óleos utilizados nas massagens e suas propriedades terapêuticas são:

Óleo de Girassol: Trata-se de um óleo muito rico em Alfatocoferol (vitamina E natural), agindo positivamente sobre as funções reprodutoras com destacada ação antioxidante, e ácidos graxos essenciais bioativos, sendo o principal deles o ácido linoléico (66,8%) de Ômega 6) e o ácido oléico (20,9% de Ômega 9). Assim sendo, atua favoravelmente sobre a pele, aumentando sua elasticidade, sobre o sistema nervoso e endócrino, tendo seu efeito notado em todas as enfermidades degenerativas e cardiovasculares. Sua atividade é sobretudo observada em casso de hipercolesterolemia, arteriosclerose e problemas relacionados ao sistema nervoso central. Além disso, o girassol, devido ao seu formato e à sua característica de ter a “face” sempre voltada para o sol, simboliza a Luz, o Otimismo, a Cordialidade e o Crescimento, sendo considerada uma planta Elevadora. Por sua textura mais fina e leve, este óleo é utilizado nos períodos mais quentes do ano, e é um óleo tridosha, podendo ser utilizado por todos os biotipos ayurvédicos.

Óleo de Gergelim: 
Este óleo contém vitamins A, B e principalmente E, responsável pelo rejuvenescimento pois além de hidratar a pele e protejê-la dos raios solares, também contém aminoácidos que melhoram a transmissão dos impulsos nervosos, que estão diretamente relacionados à memória. É considerado um excelente remédio para problemas do cérebro, como má memória e esquecimento, pois age aumentando e fortalecendo os glóbulos vermelhos do sangue o que melhora a oxigenação do cérebro, além da presença de cálcio no óleo, que é altamente efetiva para acalmar os nervos, conter a ansiedade e acalmar sintomas mentais de stress. Além dessas propriedades, o óleo de gergelim é antiinflamatório, podendo ser utilizado principalmente pelos tipos vata que tendem a sofrer de desequilíbrios e dores relacionadas às articulações, prevenindo assim quadros de artrite e artrose.

Óleo de Semente de Uva: É indicado no tratamento de obesidade, celulite e estrias, pois auxilia na elasticidade dos tecidos, reduz o inchaço e o edema, restaura o colágeno e melhora a circulação periférica. Ele possui grande quantidade de oxidante OPC, conhecido por ajudar  a prevenir o envelhecimento das células e doenças degenerativas como mal de Alzheimer e mal de Parkinson. Atua como excelente antioxidante, e para a terapia ayurveda é um dos poucos óleos menos pesados podenedo ser utilizado pelos tipos pitta e kapha.

Óleo de Côco: Os óleos de coco são ricos em ácido láurico, componente este, comprovado cientificamente por vastos estudos, que possui efeitos anticancerígenos (combate câncer), por estimular o sistema imunológico. Seu uso durante as massagens é muito indicado por ser um óleo de partículas finas e fácil absorção pela pele. Suas propriedades vão desde o auxílio na redução do mau colesterol, como antiinflamatório natural, regulador do controle glicêmico e estimulante da digestão. Os tipos pitta, mais calorentos, se beneficiam do uso deste óleo no período do verão.