Meditação + Consciência alimentar devem caminhar juntos _/\_

Rocambole salgado vegan d-e-l-i-c-i-o-s-o, receitinha da Oficina de Nutrição Ayurveda nesse próximo sábado

20170214_115804

Acho muita graça nos nomes que surgem das releituras de receitas tradicionais, quando “traduzidas” para as versões veganas e naturebas! Comecei até a implicar um pouco em usar esses termos “leite ou queijo vegetal”, “carne de tal coisa”, “sushi de não sei o que” e por ai vai… Até me apropriar desses termos e começar a me divertir também!

Para essa receita, me veio na cabeça o batismo com o nome “Rocambole de carne lentilhoa, recheado de mussarela de mandioquinha” rs…, adivinha do que foi feito?!

Brincadeiras à parte, a receita ficou muito saborosa, e referente às apropriações dos nomes tradicionais, é claro que primeiramente isso facilita nomear e identificar as receitas conforme sua aparência e textura, mas a principal razão de continuar utilizando nomes de alimentos que nos são familiares apesar de não usufruirmos mais deles, é a memória e conexão que carregamos durante nossa trajetória de vida, a memória que eles nos remetem de momentos muitas vezes acolhedores, harmônicos e amorosos, entre família, entes queridos e amigos de um passado longínquo…

Esse é um dos temas que costumo abordar nas anamneses ayurvédicas, assim como nos próprios cursos e oficinas: padrões alimentares que continuam a fazer parte de nossas vidas mesmo nós não os querendo mais! Isso ocorre devido a essa memória que relatei acima, por exemplo, se você, quando criança costumava ter momentos de afeto com sua mãe ou pai na hora do café da manhã e normalmente tomavam leite morno ou comiam pão com margarina, adivinha? Mesmo você sendo master ultra entendido na alimentação consciente, cheio de conhecimento natureba etc e tals, haha, quando sente o cheirinho do leite morno e assiste a cena de alguém se deliciando com o pão com margarina, no mínimo ou vai salivar ou vai ter uma sensação nostálgica sem explicação…

Ta tudo lá, na caixinha do subconsciente, guardado, junto com seus medos, carências e amores reprimidos…, portanto, não adianta radicalizar nas escolhas alimentares se sua mente ainda não acompanha tal processo!

Meditação + Consciência alimentar devem caminhar juntos _/\_

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s