Alimentação Ayurvédica

O alimento que ingerimos, sua origem, a forma como nos alimentamos, os horários, temperatura, estação do ano, e o estado físico e emocional que nos encontramos no momento em que fazemos nossas refeições, são alguns dos fatores que influenciam em como esse alimento será processado e absorvido por nosso organismo.

Se somos o que ingerimos, talvez esteja na hora de darmos mais atenção às nossas refeições diárias e tentar transformar estes simples momentos em momentos de comunhão e plena atenção. Nossa digestão e a qualidade do processamento dos alimentos feito pelo nosso corpo depende muito de como está nossa mente, sentimentos, pensamentos e vibrações. Já ouviu falar que não devemos comer quando estamos com raiva ou irritados? Pois bem, eu diria que para não morrermos de fome, devemos à todo tempo observar nosso estado mental e tentar elevá-lo sempre que necessário!

Para a Ayurveda, a dieta tem a mesma importância terapêutica que os procedimentos, sendo fundamental como pré-requisito para a iniciação de qualquer tratamento, porque através dela que se torna possível digerir as toxinas acumuladas pelo nosso organismo, preparando-o assim para assimilar os óleos e ervas que serão administrados nas massagens.

Para a Medicina Ayurveda, a escolha do alimento está intimamente relacionada com  a qualidade da nossa saúde física e mental. A Terapia vai além, atentando à quantidade que ingerimos, tempo e processo de cozimento e armazenamento, considerando também sua origem ser orgânica ou não. Além de ser uma maneira gostosa e relativamente fácil de equilibrar-nos, ao tomarmos consciência de que através da nossa alimentação podemos evitar o surgimento e desenvolvimento de doenças primárias, nos tornamos assim livres e responsáveis pela manutenção e harmonia da nossa saúde.

Para entendermos melhor essa relação, na visão da Ayurveda, o cosmos, inclusive os alimentos e nós mesmos, somos a interação dos cinco elementos: éter, ar, fogo, água e terra, e são esses elementos que atuam sobre três princípios básicos energéticos presentes na natureza, denominados Doshas ou DNA energéticos.

O corpo humano é uma combinação biológica dos cinco elementos, o que nos torna diferentes é a proporção de cada elemento em nossa constituição. Possuímos um código energético original que sofre alterações conforme nosso estilo de vida.

Os três doshas determinam nossa personalidade, aparência física e tendências à desequilíbrios de saúde, por isso é tão importante saber qual o dosha predominante e como mantê-lo em equilíbrio através da alimentação.

Os alimentos além de serem classificados a partir dos seis sabores (amargo, picante, acido, salgado, doce e adstringente), possuem atributos como quente/frio, leve/pesado, seco/úmido, o que irão determinar o momento correto para serem ingeridos sem que se transformem em toxina no corpo.

Conheça aqui um pouco mais da orientação alimentar segundo os biotipos, observe-se para aprender pelas suas próprias experiências, descobrindo que o conhecimento na prática é muito mais valiosos do que o acúmulo de informações teóricas!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s