De volta ao Planeta dos Macacos

Texto  :  Glendha  Kreutzer

“Estou de volta ao Planeta dos Macacos!”

Essa foi a frase pronunciada por um amigo quando este retornou do retiro de técnica de meditação Vipassana, o mesmo que acabei de retornar….

É engraçado perceber que qualquer depoimento que eu der à respeito dessa experiência de manter o nobre silêncio durante dez dias, realizar 11hs de meditação por dia e aprender a aquietar a mente, serão nada mais do que palavras sem muito sentido…

É dificíl descrever como é transformador passar por essa “cirurgia mental”, remover impurezas mentais, rever padrões de comportamento, e depois disso tudo ainda perceber que este é só o começo, e que a trilha é longa e não há tempo à perder…

Planeta dos Macacos, vocês lembram deste filme? Nada mais é do que a nossa própria sociedade de humanos, centrados cada um em seu próprio umbigo, desconsiderando a hipótese de que outros seres existem, outros seres sofrem e todos os seres buscam o mesmo alívio: sair da roda do sofrimento.

Bom, como é possível buscar romper com todo o sofrimento através de uma técnica de meditação? Não é mágica, não é religião, não é fé cega…, eu poderia enumerar diversas questões que não são Vipassana, mas é mais fácil dizer como é Vipassana: enxergar as coisas como relamente são, sentar e meditar, praticar o que se quer atingir: a equanimidade.

Hummm, o que seria a equanimidade?

Manter-se equanime significa não reagir às sensações que nosso corpo nos apresenta. Ou seja, não reagir às emoções que podem ter início nas sensações que acontecem em todo nosso corpo. Existe uma reação bioquímica que acontece em nosso corpo físico ao deparar-nos com determinadas situações de medo, alegria, raiva, euforia, tristeza, e é esta reação que nos leva aos impulsos de ação…

Ao atentarmos à essas sensações corporais e não reagirmos à elas, acontece uma mudança profunda em nosso “sistema operacional”, onde passamos a nos manter mais equlibrados e menos reativos. Isso não significa que estamos imunes e livres de nossos padrões comportamentais, mas aos poucos passamos a silenciar nossa mente e percebermos quando esta reação está prestes a acontecer e assim evitar que ela aconteça novamente. 

Desejo que todos possam um dia ter a oportunidade de experimentar passar 10 dias em algum retiro do Vipassana e se beneficiar desta técnica maravilhosa, cheia de paz e determinação.

Que todos os seres senscientes sejam felizes, tenham paz, amor e harmonia, que todos os seres possam se beneficiar do ensinamento de dhamma.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s